Como um sistema ERP pode ajudar na Gestão de Estoque eficiente

A gestão de estoque é um dos principais pilares de uma empresa bem-sucedida. É um processo que envolve o controle e a administração de todos os produtos e materiais que compõem o estoque de uma organização. 

A eficiente gestão de estoque é fundamental para garantir o equilíbrio entre oferta e demanda, evitar problemas de falta ou excesso de produtos e otimizar a utilização dos recursos financeiros da empresa.

Neste artigo, exploraremos o que é a gestão de estoque, sua importância para as empresas e os principais benefícios que ela pode proporcionar. Além disso, discutiremos os diferentes tipos de estoque existentes , boas práticas para uma gestão eficiente e como um sistema ERP pode ajudar. Vamos começar!

O que é a gestão de estoque?

A gestão de estoque refere-se ao conjunto de atividades e processos que envolvem o controle, monitoramento e organização dos produtos e materiais armazenados por uma empresa. Essa prática visa garantir que a empresa tenha os itens certos, na quantidade adequada, no momento correto e nos locais adequados.

A gestão de estoque abrange desde o planejamento das compras e reposições até o controle das entradas e saídas, passando pela armazenagem, organização física do estoque e controle de prazos de validade. 

É uma área fundamental para empresas de todos os segmentos, desde varejistas e indústrias até empresas de serviços.

Porque a gestão de estoque é importante para a sua empresa?

A gestão de estoque desempenha um papel crucial para o bom funcionamento e o sucesso de uma empresa. Vejamos algumas razões pelas quais ela é importante:

1. Atendimento às demandas dos clientes: Uma gestão eficiente de estoque permite que a empresa tenha os produtos disponíveis quando os clientes os procuram. Isso evita a frustração dos consumidores e a perda de vendas.

2. Redução de custos: Uma gestão adequada de estoque evita a ocorrência de estoques excessivos, que podem gerar custos desnecessários de armazenagem e obsolescência. Além disso, evita estoques insuficientes, que podem levar à perda de vendas e à necessidade de realizar compras de emergência a preços mais altos.

3. Otimização dos recursos financeiros: Ao controlar o estoque de forma eficiente, a empresa evita a imobilização de capital em produtos parados e pode investir esse dinheiro em outras áreas do negócio, como marketing, inovação e expansão.

4. Melhoria da produtividade: Com uma gestão de estoque bem estruturada, os processos de compra, recebimento, armazenagem e expedição se tornam mais ágeis e eficientes, contribuindo para um aumento na produtividade da empresa.

5. Antecipação de problemas: Uma gestão de estoque eficiente permite identificar problemas como desvios, perdas, furtos e produtos com prazos de validade próximos do vencimento. Dessa forma, é possível agir rapidamente para corrigir essas questões antes que elas afetem negativamente a operação da empresa.

Leia também: Transformação digital – Porque ela é importante para todos os tipos de empresa – Nexperti

Conheça os 6 principais tipos de estoque

1. Estoque de Antecipação: Esse tipo de estoque é utilizado quando há a previsão de um aumento na demanda por determinados produtos. É uma reserva estratégica para evitar a falta de produtos durante períodos de maior procura.

2. Estoque Consignado: Nesse caso, os produtos são disponibilizados por um fornecedor e permanecem no estoque da empresa até a venda. O pagamento ao fornecedor é realizado apenas quando ocorre a venda efetiva.

3. Estoque de Ciclo: É o estoque necessário para suprir a demanda entre os ciclos de produção ou reposição de produtos. Ele evita a falta de itens durante o período de produção ou reposição.

4. Estoque Inativo: Esse estoque é composto por produtos que estão obsoletos, não têm mais demanda ou estão próximos do vencimento. A gestão adequada desse tipo de estoque é fundamental para evitar perdas financeiras.

5. Dropshipping: Nesse modelo, a empresa não mantém estoque físico dos produtos, mas sim faz parcerias com fornecedores que realizam o envio direto ao cliente final. Dessa forma, evita-se a necessidade de investir em estoque próprio.

6. Estoque de Segurança: Também conhecido como estoque mínimo, é uma reserva que a empresa mantém para lidar com imprevistos, como atrasos de fornecedores, problemas logísticos ou aumento repentino na demanda.

Além desses, existem ainda o Estoque de Contingência, que é um estoque de reserva para situações de emergência, e outros tipos específicos de acordo com o ramo de atividade da empresa.

Principais erros na gestão de estoque

É importante estar ciente dos principais erros que podem ocorrer na gestão de estoque, a fim de evitá-los. Abaixo estão alguns dos erros mais comuns:

1. Excesso de estoque: Manter um estoque excessivo pode levar a custos de armazenagem elevados, obsolescência de produtos e desperdício de recursos financeiros.

2. Estoque insuficiente: Por outro lado, ter estoque insuficiente pode resultar em perda de vendas, insatisfação dos clientes e a necessidade de compras de emergência a preços mais altos.

3. Problemas de sazonalidade: Falhar em prever a demanda sazonal pode levar a problemas de estoque, como falta de produtos em períodos de pico ou excesso de estoque em períodos de baixa demanda.

4. Uso de ferramentas de gerenciamento de estoque ineficientes: Utilizar sistemas desatualizados ou não apropriados para a gestão de estoque pode levar a erros, falta de visibilidade e dificuldade na tomada de decisões.

5. Falta de inventário físico: Não realizar inventários físicos periódicos pode resultar em desvios, perdas e falta de controle sobre o estoque real da empresa.

6. Perdas de estoque, como evitar?: Falta de controle rigoroso sobre o manuseio, armazenamento e prazo de validade dos produtos pode levar a perdas por vencimento, avarias ou deterioração.

7. Furto de clientes: Não adotar medidas de segurança adequadas pode resultar em perdas de estoque devido a furtos praticados por clientes.

8. Furto interno de funcionários: A falta de controles internos pode facilitar o furto de estoque por parte dos funcionários.

9. Erros administrativos: Falhas na documentação, registro incorreto de entradas e saídas e falta de comunicação entre os setores podem gerar erros na gestão de estoque.

10. Avaria ou vencimento de produtos: Falta de cuidado no manuseio dos produtos pode resultar em avarias, enquanto o controle inadequado de datas de validade pode levar ao descarte de produtos vencidos.

Boas práticas para uma gestão de estoque eficiente

Para garantir uma gestão de estoque eficiente, é importante adotar algumas boas práticas. Aqui estão algumas dicas valiosas::

Tenha um registro de entradas e saídas: Mantenha um controle rigoroso das movimentações de estoque, registrando todas as entradas e saídas de produtos. Isso inclui a data, quantidade, fornecedor, número de lote e outras informações relevantes. 

Esse registro detalhado ajuda a rastrear o histórico de cada item e facilita a identificação de problemas, como produtos com prazo de validade próximo ao vencimento.

Acompanhe o giro dos produtos: Monitore a velocidade com que os produtos são vendidos e reposicionados. Isso ajuda a identificar quais itens têm maior demanda e quais podem ficar obsoletos.

Utilize indicadores como o giro de estoque (quantas vezes o estoque é renovado em um determinado período) e o tempo médio de estocagem. Com base nesses dados, é possível ajustar a quantidade de produtos em estoque, evitando acúmulo excessivo ou escassez.

Não permita a falta ou o excesso de itens no estoque: Busque manter o equilíbrio entre a demanda e a oferta, evitando tanto a falta quanto o excesso de produtos em estoque. 

A falta de produtos pode resultar em perda de vendas e insatisfação dos clientes, enquanto o excesso de estoque aumenta os custos de armazenagem, ocupa espaço desnecessário e pode levar à obsolescência dos produtos.

Faça o inventário de materiais: Realize inventários físicos periódicos para verificar a correspondência entre o estoque físico e o estoque registrado no sistema. Essa verificação ajuda a identificar discrepâncias e erros de contagem, permitindo a correção imediata e também a avaliar a qualidade dos produtos, descartando aqueles que estão danificados ou vencidos.

Tenha uma base de cadastro de itens padronizados: Mantenha um cadastro completo e atualizado de todos os itens presentes no estoque. Cada item deve ter informações detalhadas, como código, descrição, unidade de medida, fornecedor, preço de custo, preço de venda, quantidade mínima e máxima, entre outros dados relevantes. 

Essa base de cadastro padronizada facilita a identificação e o controle dos produtos, além de fornecer informações precisas para a tomada de decisões.

Integre o setor de estoque com outras áreas: Promova uma comunicação eficiente entre o setor de estoque e outros setores da empresa, como compras, vendas e produção. Compartilhe informações sobre previsões de demanda, variações de estoque, mudanças nos prazos de entrega e outras questões relevantes. Essa integração ajuda a alinhar os processos e otimizar a cadeia de suprimentos, evitando a falta de produtos ou o excesso desnecessário.

Organize seu estoque: Mantenha o estoque organizado e limpo, com produtos devidamente identificados, prateleiras e áreas de armazenamento demarcadas. Utilize códigos de barras, etiquetas ou outras formas de identificação para facilitar a localização e o controle dos itens. Além disso, estabeleça critérios claros de organização, como separar os produtos por categorias ou por data de validade, de acordo com a necessidade da empresa.

A gestão de estoque é um processo contínuo que requer atenção e dedicação. Ao implementar essas boas práticas, sua empresa evita problemas como falta ou excesso de produtos, reduzindo custos e melhorando a satisfação dos clientes. 

A última dica para uma gestão de estoque eficiente é a utilização de um sistema ERP

Um sistema ERP centraliza todas as informações da empresa em um único sistema, pois permite automatizar e integrar os processos de compras, vendas, controle de inventário, gerenciamento de fornecedores e outros aspectos-chave relacionados ao estoque.

Com um ERP, é possível ter uma visão abrangente do estoque em tempo real, facilitando a tomada de decisões estratégicas e a otimização dos recursos da empresa.

Conclusão

A gestão de estoque desempenha um papel fundamental no sucesso de uma empresa. 

Ela garante que os produtos estejam disponíveis quando os clientes precisam, evita custos desnecessários e otimiza a utilização dos recursos financeiros. Além disso, uma gestão eficiente de estoque contribui para a melhoria da produtividade, o atendimento ao cliente, o planejamento estratégico e a lucratividade da empresa.

Conhecendo os diferentes tipos de estoque, os erros mais comuns e adotando boas práticas de gestão, é possível alcançar uma gestão de estoque eficiente e colher os benefícios de um estoque bem controlado. 

Invista tempo e recursos na gestão de estoque da sua empresa e você verá os resultados positivos refletidos no desempenho geral do negócio. Implemente agora o seu ERP TOTVS.
Fale com nossos especialistas. A Nexperti tem a solução em tecnologia ideal para alavancar o seu negócio.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

plugins premium WordPress